Assassino E Morto Pela Polícia no Quintal de Casa, no bairro Jardim Atlântico, em Florianópolis

Ocorrência foi registrada no bairro Jardim Atlântico, por volta de 21h

16130236

Lucas Mafra, 18 anos, morreu nos fundos de casa com tiros na altura do peito na noite desta quinta-feira, no bairro Jardim Atlântico, região continental de Florianópolis. Horas após a morte, testemunhas afirmaram que um grupo de policiais militaresdesceu de duas viaturas Blazer e entrou na casa, por volta das 21h, tirou a mãe e outros dois familiares para fora e levou o rapaz para os fundos. Instantes depois, vários disparos foram ouvidos pela vizinhança.

O adolescente, conhecido por Bolinha, foi apontado como autor da morte do policialMisael Gonçalves, o Índio, em julho de 2012. Ele chegou a cumprir medida socioeducativa durante um ano em Curitibanos e Blumenau.

Segundo a versão da PM, repassada pelo plantão da Central de Operações, equipes do policiamento tático estavam fazendo patrulhamento no Jardim Atlântico quando se depararam com um grupo de homens e iniciou-se uma troca de tiros, que teria atingido fatalmente Lucas.

Delegacia de Homicídios confirmou que houve troca de tiros. Mas o plantonista informou que o jovem morreu dentro do terreno, nos fundos da casa 72 da Rua Jair Dias, onde a família Mafra mora há mais de 30 anos.

Passava da meia noite e dezenas de moradores da rua estavam na calçada. Na casa, a mãe de Lucas, Conceição Mafra, estava em lágrimas no sofá.

— Pegaram meu filho e levaram para os fundos e mataram ele — contou.

Priscila Mafra, sobrinha do rapaz que também estava na casa no momento em que os policiais entraram, conta que os agentes de segurança _ cerca de cinco _ entraram sem identificação na farda e um deles chegou a agredi-la, antes de empurrá-la para fora junto com a mãe da vítima.

Uma hora após a morte do irmão, Kátia Mafra registrou um boletim de ocorrência naDelegacia de Forquilhinha, relatando invasão de residência.

Com a vizinhança se aglomerando em frente à casa, os policiais teriam ficado no interior por aproximadamente 20 minutos até a chegada de uma ambulância do Samu. Mafra chegou morto ao Hospital Regional de São José.

A reportagem visitou a casa e entrou no terreno. Nos fundos, ao lado de uma piscina de borracha onde Lucas levou os tiros, havia na parede marcas de tiros duas manchas que aparentavam ser de mãos.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Geral de Perícias, no Bairro Itacorubi, e um laudo sobre a causa da morte deve ser emitido em até 30 dias. A reportagem entrou em contato no início da madrugada com o comandante do 22º Batalhão, tenente-coronel Mauro da Silveira, que disse que se pronunciaria somente nesta sexta-feira sobre o caso.

About Indiana Ariete

Indiana Ariete é proprietária deste site.

facebook comments: